Arquivo da tag: Cinquenta tons de cinza

Ainda sobre Cinquenta tons de cinza…

image

Oi gente!

Estou muito animada com esse blog e com meu primeiro post! Uhuuuu!!! \o/\o/

Bem, hoje eu quero falar um pouquinho sobre a minha experiência com a leitura da trilogia que tem como livro inicial Cinquenta tons de cinza.

Sou apaixonada por livros e quando comecei a ouvir as críticas sobre Cinquenta, confesso que fiquei um pouco espantada. Houve uma crítica que chamou o livro de conto erótico e disse que era um conteúdo extremamente pesado. Ok, não tem mesmo muita sutileza, mas peraí… Será que você nunca fantasiou algo parecido com o que os livros da trilogia mencionam?!

Vamos combinar assim: antes de ler esse post até o final, você vai se despir de qualquer preconceito e vergonha. Sem timidez, por favor.

Pessoal, li os livros e cheguei à conclusão de que bolinhas de aço, chicote e algemas à parte, o que causou tanto reboliço foi o Christian Gray. Que mulher não ficaria fascinada com o homem descrito no livro?!

Ver tantas mulheres lendo os livros nas ruas com aquele sorrisinho no rosto, me fez refletir e concluir que os livros podem ser colocados na prateleira dos livros de auto ajuda sexual.  Sim! Auto ajuda para aquelas pessoas tímidas, que querem se libertar entre quatro paredes mas não conseguem.

Minhas lindas, não adianta ler Cinquenta porque o Christian Gray não existe e não vai bater à sua porta. Aproveitem a inspiração do livro e tentem alcançar o seguinte aprendizado: não precisa ter um homem desses pra ter um sexo incrível como o que o livro relata. Saibam escolher seus parceiros. Se ainda há algo que você não fez, talvez ele não soube conduzir bem a situação ou você ficou travada demais. Lembrem-se que o sexo pressupõe o mais alto nível de intimidade e confiança mútua. Havendo isso, pode deixar o livro de lado e se entregar completamente ao momento. Qualquer mulher pode ser uma Anastasia Steele e se transformar em uma fera entre quatro paredes. Pensem nisso!

Ah! Outra coisa importante, não precisa transformar em um tabu algo tão simples e instintivo, né?! Não trabalho em clínicas especializadas e nem sou terapeuta sexual, mas sexo, de fato, é vida. Escolham seus parceiros de modo consciente, previnam-se e se joguem!!! Have fun!

 

Anúncios