Arquivo da categoria: Jaqueline

Cantadas Masculinas

Ele: “Oi gata, hoje é seu aniversário?” Ela: “Não, Porque?” Ele: “Porque você está de PARABÉNS!” kkkkkk #sóquenão Afffffeeee! Quem nunca recebeu uma cantada cafona, que atire a primeira pedra. Por mais que você tenha memória seletiva e não queria se lembrar dessa tragédia, em algum momento da sua vida ele aconteceu. Bem, eu sou suspeita a falar porque conheci meu noivo (sim! sou noiva! #viejaque #savethedate #comingsoon #16012016) em pé num ônibus lotado em que eu estava com o braço levantado, e ele olhou pra mim e falou: “Oi. Sua tatuagem é bonita”. Na hora eu não respondi nada, segundo ele, porque eu não me lembro. risos. Depois disso viramos amigos e essa história já faz mais de dois anos, e tá me levando pro altar, inclusive. ❤ Mas bem, finalizando esse suspiro e retomando o assunto cantadas masculinas, conversando com algumas amigas solteiras, acho que hoje os homens estão bem fraquinhos no quesito cantadas. Vamos aos erros mais comuns que fazem um candidato ser sumariamente eliminado: 1. Erros de português: Ninguém merece um cara que fala, ou escreve errado. “Poxa, vamos SE ver” (caso verídico) não rola em nenhuma hipótese. Faz o príncipe virar sapo na hora. Imagina gente, anos de faculdade, papai pagando cursinho de inglês, chega o marmanjo e me fala errado! Como diria Roberto Justus, você está demitido! NEXT! 2. Machismo: Estamos em 2014 e não toleramos mais cantadas machistas. Se o cara é machista na primeira impressão, imagina o resto! Não toleramos ser chamadas de cachorra, potranca, gírias do funk atual que eu não conheço, e outras denominações animais. Além disso, nada de puxar cabelo, sair passando a mão, e outras tranqueiras do tipo. 3. O gostosão: senta lá, Cláudia. Você não vai arrumar ninguém pelo simples fato de ser lindo e sarado. Isso pode até chamar a atenção, mas com certeza suas estrelinhas só começam a ser contabilizadas depois que você dá a primeira ‘ideia’. Então, pra não dizer que a gente só fala mal de homem aqui, vamos aos itens que fazem uma cantada se tornar interessante. Eles podem ser resumidos em dois pontos auto-explicativos: simpatia (ou graça, leia como quiser) e inteligência. Podem acreditar, apesar de ter muita periguete por aí, mulheres reais, de carne e osso, que acordam cedo, trabalham, estudam, se divertem, bebem, falam palavrão, pagam contas, etc etc e etc, gostam de homens reais. Homens sinceros, engraçados, humildes, e que conquistam a gente com um belo papo. Com certeza, vocês podem até pensar ao contrário, mas nem sempre o mais bonito é o mais interessante. Assim como, a maioria das mulheres que estão ACIMA do salto acham o conteúdo mais importante que a forma. Fica a dica. 😉 Agora vamos meninas, caso vocês tenham uma cantada cafona ou um ‘case’ de sucesso (assim como o meu) compartilhem com a gente! Beijos! J.

Como lidar com um chefe babaca?

Assim como um homem cafajeste, uma calça apertada, uma espinha num local inadequado… uma hora ou outra vamos nos deparar com um chefe babaca. Não adianta fugir, eles estão por toda parte: no mundo corporativo, em empresas públicas, e um dia seremos obrigadas a dividir nossa linda existência com essas criaturas.

Fui dar um google no assunto e percebi que até revistas como a Exame e a Você S/A. falam sobre chefes babacas. Então nada mais justo que eu falar sobre isso também. Afinal, aconteça o que acontecer, com ou sem chefe babaca, estou sempre acima do salto. risos.

Em primeiro lugar tem aquela máxima de estarmos felizes no nosso ambiente de trabalho. Além de termos que estar sempre arrumadas, cheirosas, pronta pra um debate com bons argumentos, cuidar de casa, família, noivo… sim, para sermos bem sucedidas ainda temos que ter um bom emprego. Concordo com isso em parte, no fundo acho uma grande hipocrisia essa máxima do “trabalha com o que gostas e não terás que trabalhar um dia sequer”. Gente, trabalho é trabalho, requer compromisso, responsabilidade, agir sob pressão, e… aturar chefes babacas. Mas o fato de estarmos felizes e satisfeitas em nosso local de trabalho interfere e muito no quesito aturar um chefe babaca.

Uma das coisas que mais me irritam é que chefes babacas nunca fazem o que é prioridade, ficam sempre presos a detalhes que efetivamente ninguém vai reparar. Você prepara uma apresentação linda mas usou uma imagem que ele não gostou, ele vai lá manda você mudar tudo.

Outro exemplo: você é o operacional e ninguém conhece mais o dia-a-dia do trabalho do que você. Só ele que acha que não e que deve ser feito de forma diferente. Porquê? Porque ele é um grande babaca.

É impressionante como esses caras adoram ficar numa perspectiva de marasmo. Eles não suportam criatividade, odeiam a inovação, e também odeiam que você se comunique e comece a espalhar suas ideias. Acho que no fundo todo chefe é conservador e tem medo de um motim. Aí ele vai lá e tem que mandar todo mundo embora. rá!

Na verdade na verdade, esses caras estão mais preocupados com seu ego do que com o resultado do trabalho. Em empresas pequenas ou instituições, quando a figura do chefe se confunde com a figura do “dono”, isso pode ser ainda mais terrível.

Por mais que tenhamos vontade de xingar infinitos palavrões e mandar eles para toda a sorte e qualidade de locais e formas diferentes, se não estamos satisfeitas, cabe a nós, e somente a nós, reverter essa situação. Não espere que um chefe babaca vá deixar de ser babaca só por causa de você.

Um bom conselho é ter paciência enquanto durar e buscar alternativas para escapar o mais rápido possível. Uma tática excelente é “fazer a egípcia” e trabalhar a arte da camuflagem.

Estou tentando: sem medo de mudar e sem medo de ser feliz. 🙂

E tenho certeza que quando eu for chefe não serei uma babaca. Beijos!

WHO RUN THE WORLD?

image

WHO RUN THE WORLD?

Feminismo. Estamos diante de uma palavra que gera grande debate. Vamos partir do consenso de que nossa sociedade é machista e ponto. Vivemos sob um regime patriarcal, criados sob os parâmetros de que Meninos só podem gostar de azul e brincar de carrinho e meninas só podem gostar de rosa e brincar de casinha. Nós crescemos tendo que engolir isso e o machista ainda predomina em nossa vida, com homens ganhando salários mais altos, desempenhando menos funções que mulheres extremamente competentes, dentre outras milhões de desigualdades que todas nós já passamos alguma vez.

Se você, assim como eu, é simplesmente “uma pessoa que acredita na igualdade social, política e econômica entre homens e mulheres”, parabéns! Você é feminista!

Eu acredito que feminismo não necessariamente significa rebeldia. Acho que posso ser doce, assumir que sou sensível e que gosto de rosa (sim!) e ainda assim acreditar num mundo mais justo para homens e mulheres.

Mundo, pode me julgar: eu não acho que colocar os peitos pra rolo significa que eu tenha mais ou menos legitimidade para exigir meus direitos.

E digo isso com propriedade de quem vive isso. Todas nós vivemos. O tempo todo somos obrigadas a provar que somos mais competentes que os homens e ainda damos conta de 725 tarefas ao mesmo tempo.

Nós somos F&d$! Um brinde a nós, que somos feministas sim, mas que não perdemos a ternura jamais.